Se os revivalismos são cíclicos, também é verdade que bandas e artistas há que fazem deles a sua matéria-prima de forma contínua, independentemente de quaisquer modas efémeras. Os Ladytron de Helen Marnie sempre fizeram das electrónicas essencialmente oitentistas e transversais às eras discográficas que desde 2001 habitam no radar synthpop a sua fonte de inspiração e o sustentáculo de cinco registos de estúdio.

Com os britânicos arredados das edições discográficas desde 2011 com Gravity The Seducer, Marnie  aproveita os momentos em hiato da casa-mãe para se lançar na sua segunda aventura a solo depois de em 2013 ter editado o seu debutante Crystal World. Strange Words And Weird Wars sai a 2 de junho via Disco Piñata e o single de avanço “Alphabet Block” via em Janeiro Marnie explorar caminhos electropop paralelos a uns Goldfrapp mesclados com as pautas mais electro das divas da pop como Madonna ou Kylie Minogue, enquanto dois meses mais tarde “Lost Maps” iria ao encontro de um Twin Shadow regado a uma negritude atmosférica e cinematográfica – e que abençoado som esse que nos devolveu à memória o dominicano, também ele fora do alcance público desde 2015.

“Electric Youth”, por sua vez, retém em si todo o espírito da pop do início dos anos 80, aquele que se cruzava com as ambiências new wave e germinava das pistas de dança sobre uma construção melódica assente numa panóplia de linhas de sintetizadores que se espraiava pelas rádios e se multiplicava numa multitude de projectos de forma descontrolada. Constituindo inegavelmente um tributo aos primeiros anos da década, a verdade é que Marnie consegue ambientar “Electric Youth” ao seu próprio mundo electro tão reconhecível.

“Electric Youth”, “Alphabet Block” e o vídeo para “Lost Maps”, a tríade que revela um pouco do disco antes do seu lançamento para ouvir aqui em baixo.