Os realizadores Iain Forsyth e Jane Pollard, os dois responsáveis por 20.000 Days on Earth sobre Nick Cave e pela trilogia de vídeos que ilustrou cinematicamente o lançamento do mais recente trabalho dos Daughter, Not To Disappear, tem um novo projecto em mãos. E não fazem por menos do que juntar uma legião de all stars em seu redor.

Requiem for 114 Radios é uma instalação que decorre entre os dias 13 de Maio e 05 de Junho no Colston Hall em Bristol e que visa simular um arquivo abandonado onde 114 rádios domésticos e analógicos são empilhados em vários conjuntos ao longo de várias prateleiras e através do espaço. Vozes individuais são transmitidas pelos conjuntos de rádios de forma a recriar uma nova versão de Dies Irae – hino do séc. XIII utilizado na liturgia do Requiem na tradicional missa católica para os mortos -, interpretada por compositores como Mozart, Britten ou, mais contemporaneamente, por Penderecki ou Arvo Pärt, e trazido para as telas várias vezes por Stanley Kubrick, sendo a mais memorável em A Clockwork Orange. E é na obra de Kubrick que a instalação de Iain e Jane encontra o valor de 114 sendo, ao que eles explicam num vídeo partilhado pelo Colston Hall, um número que aparece repetidas vezes de forma mais ou menos subtil ao longo da cinematografia do falecido realizador norte-americano. Por exemplo o equipamento de rádio em Dr. Strangelove é o CRM 114 Discriminator. Enquanto alguns conjuntos de rádios transmitem em harmonia as vozes que dão vida ao hino da morte, outros debitam ruído e estáctica e os espaços de som entre estações onde a recepção é intermitentemente limpa e suja.

We wanted to make a new work that mourns the decline of analogue technology. Digital is too clean. It doesn’t degrade and screw up in the same way – there’s no in-between spaces filled with static and white noise.

As vozes convidadas por Jane Pollard e Iain Forsyth fazem com que, no mínimo, este projecto tenha um elenco absolutamente luxuoso. Não é de estranhar a presença de Elena Tonra dada a ligação recente mas há mais, muito mais e todos eles contribuem com a sua voz para um coro sem corpo. Será de esperar algum tipo de edição em DVD ou em suporte áudio, mas sem esse tipo de confirmação por agora aguardamos apenas as primeiras imagens captadas no local. Para já, fica a soberba lista de vozes e uma breve introdução de Iain e Jane ao projecto.

Matt Berninger (The National)
Jehnny Beth (Savages)
Casper Clausen (Efterklang/Liima)
Jarvis Cocker (Pulp)
Jimi Goodwin (Doves)
Rachel Goswell (Slowdive, Minor Victories)
Blaine Harrison (Mystery Jets)
Joe McAlinden (Linden, ex. Superstar/BMX Bandits)
Aimee Nash (The Black Ryder)
Beth Orton
Conrad Standish (Devastations)
Jonnine Standish (HTRK)
Elena Tonra (Daughter)
Rachel Zeffira (Cat’s Eyes)