Moby já não precisa de introduções nenhumas com uma obra de 17 álbuns de estúdio e um longo e impressionante rol de remixes, singles, EP’s e uma marca profunda enquanto filantropo das mais variadas causas. All Visible Objects encaminha a bons passos a discografia de Moby para as duas dezenas de álbuns,  mantendo o ritmo – passando a brincadeira de palavras – de edições. Nos últimos quatro anos, um trabalho por ano com excepção dos dois lançados logo em 2016, incluindo o primeiro volume de Long Ambients 1: Calm. Sleep.

Este é um disco altamente orientado para as pistas de dança – não será surpreendente uma rápida nova edição com remixes para os temas de All Visible Objects -, mantendo sempre a mensagem política, social e ecológica – não deveria a mensagem na verdade ser toda ela apenas uma e una? – na ponta da língua e na sola dos sapatos. Electrónica para uma revolução não só de mentes com a força e a dinâmica necessária para dançar e mudar alguma coisa lá fora nas ruas… assim que for possível e a distopia passar a ser novamente encapotada.