Ela tem uma das vozes mais sedosas que alguma vez passaram pela indústria musical; eles foram um dos pioneiros do que se convencionou chamar de post-trip hop que, em meados da década de 90, rebentava a partir do sudoeste britânico – Who Can You Trust? (1996) continua a ser um dos discos e uma das incontornáveis referências discográficas do género -, e se assumiam como herdeiros naturais dos gigantes já estabelecidos Massive Attack, Tricky e DJ Shadow.

Ao misturar acid jazz, soul, ambient ou breakbeat, os londrinos pavimentavam o caminho para uma sonoridade menos agressiva que o trip hop e amaciada ao ponto de, por vezes, roçar o new age. Pelo caminho, os Morcheeba foram degenerando o seu som para uma pop generalista, com alguns laivos do passado, mas sem grandes marcas diferenciadoras, desbotando-se a eles próprios numa electrónica tão intemporal quanto desmaiada, enfraquecendo gradualmente o estatuto que lhes foi concedido no início da carreira.

O agora duo composto por Skye Edwards e Ross Godfrey regressa em 2018 aos discos, depois de uma ausência de cinco anos iniciada em 2013 por Head Up High, o álbum número oito dos Morcheeba e aquele que os devolvia a uma certa assertividade e pujança no som – e a um trip hop contornado a acid jazz – como há muito não se via. Blaze Away é o título do próximo registo de estúdio dos britânicos, o nono, que tem lançamento oficial marcado para 1 de Junho e já tem um primeiro avanço. “Never Undo” posiciona-se em linhas trip hop semelhantes à da recta final dos 90s, de Who Can You Trust? e Big Calm, e traz consigo uma carregada ambiência trippy, hipnotizada com a suavidade de sempre pela voz de Sky mas de atmosfera mais negra e profunda que as composições da banda da última década e meia.

Os Morcheeba fazem também este ano o seu regresso a Portugal, depois de terem actuado no ano passado no Festival Vilar de Mouros. A banda britânica actua no dia 20 de Junho, e sobe já ao estrado do Salão Preto e Prata do Casino do Estoril o novo álbum. Na actual digressão, então também contempladas duas datas brasileiras: 15 e 16 de Março, em São José dos Campos e em São Paulo, respectivamente.