Henry Kohen, o homem por detrás do projecto Mylets, é uma autêntica máquina de talento. Assumindo o papel de vários músicos de uma só vez e mestre do multitasking, este one-man show de apenas 20 anos chefia os comandos da bateria, estremece as cordas das guitarras, coordena copiosamente e com uma precisão rítmica e matemática duas complexas caixas de pedais e empresta ainda a sua voz às composições. Não é de estranhar, portanto, que tenha sido a mais jovem contratação de sempre da editora Sargent House.

“Trembling Hands”, o tema de abertura e primeiro single do longa-duração de estreia entitulado Arizona, mostra-se-nos como um hino de ganchos pesados conduzido por camadas espessas de guitarras e distorção que oscila algures entre os versos guturais dos Nine Inch Nails na fase Broken e a ansiedade desinquieta dos Cloud Nothings. Seguem-se cascatas de arpejos de guitarra sincopados que montam o cenário perfeito para uma reverbação embebida em harmonias vocais e que por sua vez se desdobram em loops de guitarra numa sonoridade onde nada se apresenta como pré-programado.

Mylets, que já abriu para nomes como And So I Watched You From Afar, This Town Needs Guns e Emma Ruth Rundle, revela-nos o panorama geral de Arizona a 20 de Abril.

rosana rocha sig