A abordagem à indústria e aos seus mecanismos é coerente com o som. Minimalista, sombrio, solitário e de poucas e parcas palavras. Nicolas Jaar anunciou em Abril o lançamento de música nova, partilhou o nome Nymphs II como título para o trabalho que iria lançar pela sua própria label, a Other People, e pouco mais. Mas também mais não é preciso. O disco está aí, é apenas um 12’’ e chega em surdina em toda a sua grandiosidade solitária.

“The Three Sides Of Audrey And Why She’s All Alone Now” e “No One Is Looking At U” fazem os dois lados de Nymphs II. Claramente uma continuidade pelos caminhos cinematográficos – Jaar compôs uma banda sonora alternativa para The Color Of Pomegranates, um filme  1969 dirigido por Sergei Parajanov  – já bem espelhada em Space Is Only Noise e aqui adornada com inflexões neo-soul e avanços pelos mundos wave, seja pelo chill ou pelo minimal, e pelo preciosismo dos detalhes da electrónica japonesa de nomes como Akira Kosemura.

Recorde-se aqui o poderoso remix de Nicolas Jaar para “What Kind Of Man” de Florence & The Machine.

alec peterson sig