Três raparigas conhecem-se num clube em Tóquio perto da faculdade onde estudam, corre o ano de 1999. Passado muito pouco tempo formam uma banda, lançam uma mão cheia de singles e três álbuns na sua própria editora, a Bijin e as portas da Europa abrem-se em 2008 quando a Smalltown Supersound edita uma compilação introdutória ao trabalho das meninas japonesas intitulada Neji/Tori.

O trio instrumental com um nome quase impronunciável (é a tradução literal para japonês de computer bug problem of year 2000), composto por Masako nas guitarras, Zai no baixo e Hime na bateria, prepara a edição mundial pela Blast First Petite daquele que vai ser o seu terceiro disco. Já editado no Japão no ano passado, simplesmente N é uma viagem ao mundo do krautrock com influências da no-wave nova-iorquina e do post-punk sempre vistos à lupa de um experimentalismo nada comum que desagua num trance de noise e psicadelismo para as pistas de dança. Arrisco a dizer que estas meninas são únicas!

É hora de descobrir as Nisennenmondai, sem falta.

alec peterson bigsig