O dia 07 de Julho no palco NOS Clubbing acabou de tomar forma plena hoje mesmo. Seis nomes de peso e substância todos de rajada para o embate ser maior. Ora vamos lá por partes e por nomes.

Os Junior Boys regressaram aos discos no inicio de Fevereiro com Big Black Coat e o vídeo “Over It” – que podem ver no link abaixo – não deixava dúvidas que Jeremy Greenspan e Matt Didemus estão no topo da forma. Directos para as pistas dos melhores fancy fashions nightclubs e a não darem sossego à concorrência da outrora legião de bandas da chill-wave que entretanto acelerou os beats e se juntou a outra legião, a dos fazedores de hits com um olho no Miami Vice e outro na reinvenção do futurismo segundo os gloriosos anos 70 como os Chromeo que devastaram por completo o palco Heineken em 2015. Será que os conseguem bater?

Junior Boys: “Over It”, afaguem os barbudos, já podemos escutar ‘aquele’ som a caminho do nightclub!

O jovem produtor de 20 anos, SG Lewis, britânico de gema e natural da cidade que teve durante anos o mais alternativo dos alternativos mega-festivais do mundo, o Reading Festival, compõe as fileiras que vão fazer do palco NOS Clubbing um candidato a levar com uma bola de espelhos ou a parecer totalmente despido. SG ecoa a Michael Jackson por todos os lados em “All Night”, enche-nos de arrepios soul em “Shivers” e enche o silêncio de groove em “Silence”. Um nome a despontar que vai dar que falar no r’n’b inglês. E nós vamos conhecê-lo já no dia 07 de Julho.

Os Bob Moses diziam-nos, vai para mais de um ano, que não iam ser os primeiros a chorar. Não sabemos se foram ou não mas garante-se que o post-house da banda canadiana ultrapassa em muito o simples espaço vivo das pistas de dança; é arty club-music com voz, sentido e sentidos despertos. Days Gone By, o disco de estreia é manual de sedução e introspecção a explorar com urgência.

E finito com os sons de fora porque metade deste palco é nacional e é mais que BOM! Um luxo ter estes três nomes no mesmo dia no mesmo palco. Branko, Xinobi e Throes + The Shine.

Branko é o Senhor Enchufada, produtor, compositor, DJ, pedra basilar dos (em stand-by) Buraka Som Sistema. Branko lançou-se numa viagem de cinco semanas por três continentes, cinco cidades e gravou, produziu e criou com 20 artistas diferentes espalhados por todos estes locais. O resultado foi ATLAS onde podemos encontrar os Cachupa Psicadélica, os Skip&Die, Nonku Phiri ou Princess Nokia com quem Branko gravou este “Take Off”.

 

Depois temos Bruno Cardoso, ou se calhar é melhor chamar-lhe Xinobi, que vem directo de 1975 – nome do disco de estreia – para 2016 e para a afirmação enquanto senhor maior da dança nacional que serve de banda sonora para tudinho mesmo. Resulta na pista, resulta em palco em formato live, resulta ao volante de um 2 cavalos na estrada do Guincho ou de um Lamborghini Veneno nas estradas costeiras de Los Angeles. Classe e fluidez como há poucos em Portugal e no mundo.

E por fim os Throes + The Shine chegam ao Clubbing para levantar pó, para suar e fazer suar com a mistura Nuclear Sim Obrigado do seu rockuduro que pode e faz tudo menos deixar alguém indiferente. Do Porto com amor, de Luanda com calor e com Mambos de Outros Tipos na mala além do disco novo que pelo dia 07 de Julho já anda por aí.  Entretanto, enquanto esse mambo vem e não vem, gravaram com o mítico Daniel Haaksman, este “Xinguila” que faz parte do super recente disco do alemão, African Fabrics, um dos discos mais bem conseguidos do ano e que merece escuta atenta.

Throes + The Shine em parceria com Daniel Haaksman