Os dias pararam e a vida está em standby, os dias pararam, o mundo espera poder voltar a ser, os dias pararam. Reencontras o tempo, o pensamento, o poder estar e ser, o não poder sair que te faz ficar é a porta aberta ao poder ser e estar e reencontrar os pensamentos que já há muito não permitias que ficassem. Parar, pensar e observar.

Quem não pode parar é o mundo em constante rotação de criatividade de David Santos. Noiserv avança com “Parou” para a formação lenta do seu novo disco com data pensada de edição para Setembro deste ano. O novo tema é o quarto a sair da caixinha de música secreta do músico lisboeta, tendo sido aberta uma vez por mês desde Dezembro do ano passado, e dá sequência ao movimento que começou com “Meio”, “Neutro” e “Neste Andar“.

“Parou”, uma reflexão sobre o medo, a autossabotagem, a cobardia e o esconder a cabeça na areia – neste caso no aquário sem respirar -, conta com mais uma colaboração visual entre Noiserv e os Casota Collective. Os actores são Elói Morgado e um grupo de peixinhos.

No dia em que se pôs a pé, no dia em que se foi nada mais havia dentro, parou.