Eis que regressa a segunda incursão de uma aventura que já havia começado no verão passado quando o Festival de Músicas do Mundo (FMM) de Sines se lançou à organização de uma programação paralela a acontecer no Teatro da Trindade INATEL , no centro de Lisboa. O Ciclo Mundos, adequadamente, vem trazer música de todos recantos e espécies, e vem espalhada por diferentes dias.

A afamada cantora Natacha Atlas (13 de junho), o músico e escritor Mário Lúcio (28 de junho), Yasmin Hamdan (11 de outubro) e a parelha Iva Bittová com Paolo Angeli (12 de dezembro) são o quarteto que vem sonorizar a Trindade num ciclo extenso e esporádico. Durante o terceiro fim de semana de Setembro, o Parque de Jogos 1º de Maio INATEL assistirá também a três dias de espectáculos de alinhamento ainda por anunciar.

Natacha Atlas

Natacha Atlas é uma figura de proa na união entre o mundo musical ocidental e árabe, não só pela promoção que faz desta segunda mas também na forma como a casa com influências a primeira, quer com o seu trabalho nos Transglobal Underground, quer numa carreira a solo que desde os anos 90 foi brincando e experimentando com diferentes sonoridades, onde as texturas electrónicas mais se foram destacando. Lançada agora numa perspectiva de explorar novos caminhos, Natacha colaborou recentemente com o pianista Ibrahim Maalouf, facto que a levou a um temperamento ligeiramente mais “ao natural” e que será possível ouvir no próximo dia 13 de junho com toda a técnica e cor que a sua pujante voz já reconhecidamente carrega.

Mário Lúcio

Quem nos visita no fim de junho certamente também tem currículo cheio. Mário Lúcio, escritor, músico e antigo ministro da cultura de Cabo Verde é uma instituição artística no país. Com os Simentera, grupo que integra e fundou, já tem a sua passagem para Sines assegurada, mas é no Teatro da Trindade INATEL que fará a sua sondagem a solo ao som do funaná e da canção popular. Encontrando as linguagens mais quentes exóticas do jazz com o peso que a oralidade tem na sua forma de fazer música, Mário Lúcio trará um serão de ritmos intensos e coloridos, onde o calor de uma noite de verão só poderá ajudar.

Yasmine Hamdan

Tal como Natacha, também Yasmine Hamdan carrega consigo a aura de ícone. Como uma das mais reconhecíveis figuras da música pop árabe, Hamdan traçou um percurso que a levou a cultivar uma sólida base de seguimento com a sua voz anímica e flutuante a pousar sobre plácidas melodias oníricas, umas mais sintéticas, outras mais orgânicas. Desde o sucesso encontrado em Paris até colaborações com Jim Jarmush e CocoRosie, o percurso de Yasmine precede a carreira a solo onde agora a encontramos, para uma aventura ainda em curso com o duo Soapkills, onde mais uma vez a alma se junta à batida para envolventes resultados. De resto, Al Jamilat é o registo que adorna este ano e aquele que provavelmente lhe servirá de base aquando a sua visita a 11 de outubro.

Paolo Angeli

Por fim, oriundo da Sardenha, o guitarrista Paolo Angeli traz consigo uma das mais singulares vertentes do instrumento que pode ser vista. Baseado na guitarra de Sardenha que traz incrivelmente preparada – olhá-la em acção já de si constituirá certamente uma poderosa experiência -, e na folk primitiva americana e europeia, o italiano traz consigo uma performance onde cozinha composições de uma complexidade acentuada, facto este que em nada nos consegue distrair da sua beleza. Do seu cunho ancestral, uma espiritualidade imensa emana das suas estruturas matemáticas e em constante evolução que, de resto, traçam contornos familiares e contemporâneos desde Radiohead a NEU! e a Noberto Lobo. Para o seu concerto a 12 de dezembro convidará a actriz e cantora checa Iva Bittová.