Um bater de botão, um pestanejar e de repente encontramos-nos rodeados pelos horizontes infindáveis da efervescência de tons alaranjados que descem ao entardecer sobre uma savana africana atormentada por sucessivas secas e com tufos de vegetação seca, empoeirada e agreste a debicarem-nos os pés. E se a paisagem é árida, a música é exactamente o oposto. Colorida, vibrante e a pulsar de africanidade pelos mais ínfimos poros ao mesmo tempo que emoldurada pelo desabrochar de pores-do-sol repousados e lânguidos, não há como não libertar sorrisos pueris e largos ao som dos The Very Best e deste seu “Let Go”.

Atravessando tanto continentes como estilos musicais numa viagem sem fim à vista, o duo composto pelo sueco Johan Hugo e pelo malawiano Esau Mwamwaya traz-nos a sua pop de endereço africano e pertença global com Makes A King, um disco de configuração mais orgânica e menos electrónica que o habitual, que nos chega a 6 de Abril pela Moshi Moshi e que conta com a participação de músicos de várias nacionalidades, incluindo Chris Baio, baixista dos Vampire Weekend. Se são mesmo os the very best ainda é cedo para avaliar. Mas que nos enchem de momentos bonitos, disso não restam muitas dúvidas.

Makes A King

01. Nkhondo
02. Hear Me
03. Let Go
04. Guju Guju
05. Bilmankwe ft. Jerere
06. Sweka
07. Mwana Wanga
08. Mariana ft. Seye
09. The Dead And The Dreaming ft. Seye
10. Kanyale
11. Umasiye ft. Baaba Maal
12. Uhumu
13. Makes a King ft. Jutty Taylor

rosana rocha sig

the very best

Related Posts