Depois do seu vitaminado e triunfante regresso, os AUTOBAHN levam-nos agora a um passado paradoxal com “Future”. A adrenalina mantém-se atenta aos desafios que foram a construção do seu segundo disco, The Moral Crossing. E o segundo single, que prossegue o rumo deixado pelo tema-título de avanço, só continua a abrir o apetite.

O quinteto de Leeds continua a mostrar ao mundo as suas novas odes ao post-punk e a provar que os elogios do disco de estreia são para manter. Banhado pela óbvia corrente 80’s contida num rasto underground e soturno de uma das mais prolíferas décadas, “Future” é o lado mais pop dessa veia inspiradora: o sintetizador constante e demarcado torna a canção numa memória dos New Order, como se ainda tivessem um fôlego kraut para impor na sua música. Assim como manchas sonoras de IAMX, Gary Numan ou, porque não, os conterrâneos TOY, “Future” segue toda uma autêntica onda sonora, muito uniforme, com pequenos picos distintivos, mas que em nenhum momento a voz é o elemento principal. Funciona perfeitamente como um instrumento homogéneo por entre toda a sonoridade.

Craig Johnson, vocalista e líder da banda, prova que a banda é uma família unida. Mesmo envolto num ambiente pesado bastante característico, é possível ainda haver contrastes luminosos.

The song is about looking forward and supporting one another through darker times. It’s an attempt to be positive. This is probably the closest we’ve got to a pop song, there’s definitely influence from the likes of Human League and Gary Numan in there. I remember trying to work out how to structure this type of song, so we leaned on the Wham! classic Club Tropicana for a leg up.

The Moral Crossing conhece assim mais um novo capítulo da sua produção totalmente independente. O disco chega a 3 de Novembro e, para já, podemos ouvir “Future”.