Falta ainda cerca de meio ano para que BØRNS lance oficialmente o segundo álbum da sua carreira, mas “Faded Heart” -, a primeira faixa a ser apresentada do futuro trabalho -, chega de rompante com uma energia retro rock que se expande por linhas orelhudas repletas de psicadelia pop maiores que a vida cobertas com os falsetos tão característicos do norte-americano que se equilibram com coros acentuados e uma batida pulsante. Na melodia que compõe o tema de avanço para o novo disco é traçada uma reflexão sobre dois mundos vividos por um artista enquanto inspira, fascina, seduz e exerce o seu poder sobre as massas quando actua sobre os palcos diante de multidões e que, em simultâneo, se recolhe na pacatez da sua vida mundana com o cumprimento de rotinas tão prosaicas quanto as do público que o segue.

Para a estética do vídeo que acompanha o single, BØRNS tenta escapar da sua própria mortalidade por entre néons e esqueletos dançantes em formato marionete, sintetizando algumas referências de filmes como Star Trek e as paisagens do filme japonês House, além de usar a decoração caraterística de motéis de beira de estrada para a ambientação das suas alucinações. A ideia central do vídeo foca-se na representação de uma jornada com o objectivo escapar da morte; porém, a jornada de BØRNS leva-o em direcção a sedutoras armadilhas perpetradas pelos seus perseguidores dançantes e não existe como fugir da morte. O visual do vídeo foi dirigido pelo próprio BØRNS juntamente com Bardia Zeinali, colaboradora da revista Vogue.

O garoto antes franzino de vestuário simplório que aos 19 anos estudava piano clássico, que gravava vídeos pelas ruas de Paris para promover campanhas sobre energia limpa e que participava em TEDx Talks é hoje um rapaz de 25 anos e um compositor que progride a cada novo trabalho. Nativo de Michigan, Garret Borns alcançou o seu primeiro voo fonográfico ainda em 2014 quando lançou o EP Candy – que incluía as faixas “10,000 Emerald Pools” e “Electric Love” que alavancaram o seu nome nas plataformas digitais -, e que precedeu o lançamento de Dopamine, o ábum de estreia editado no ano seguinte.

Com “Faded Heart”, Garret Borns prova que continua de lápis afiado quando se trata de compor letras que entrelaçam o cosmos com a realidade terrena. Ainda não se conhece título ao próximo longa-duração de BØRNS que será editado algures durante o mês de janeiro de 2018.