Para além da relação de amizade que os une, Woodkid e Mykki Blanco têm também, no universo musical, muitas cartas na manga. Mykki Blanco lança o álbum Mykki já depois de amanhã, um álbum onde a produção de Woodkid é imensamente responsável. Chega-nos assim “My Nene”, mais uma música com a assinatura dos dois artistas.

Os papéis de género são uma constante no trabalho de Blanco. Em “My Nene” isso não é excepção: se prestarmos atenção, as formas de tratamento da composição podem dirigir-se e ser dirigidas quer de/para um indivíduo feminino, quer de/para um indivíduo masculino. Mykki mistura até dois tons de voz, um mais agudo e outro mais grave, brincando precisamente com a expectativa que é ligada ao timbre que cada humano deve ter. Tudo isto mergulhado nas batidas rebeldes de Woodkid, embora com ritmos mais underground e sombrios, conforme se vão cantando várias formas carinhosas de chamar a respectiva cara-metade.

“Nene” surge, então, como “querido”, “bebé” ou “amor” e faz parte do léxico coloquial da cultura latina. Com Mykki Blanco nada, mesmo nada, é por acaso. Que as suas odes, social e politicamente muito fortes, para além de nos deixarem com a anca em movimento, também nos façam reflectir sobre as questões aparentemente mais banais da vida, é esse o ponto alto.

Relembramos que Blanco, que esteve há dois anos na ZDB com a performance “Baby Steps: How to Heal Yourself from Everyday Psychic Poisons or Repentance for Dummies” actuará no Musicbox, nas Jameson Urban Routes com Teebs a 27 de Outubro.

Recordamos, também, a anterior parceria destes dois, com “High School Never Ends” e  ainda um sneak peek de “Loner”.