Ao fim de três anos, Noiserv volta a dar luz e cor ao quotidiano das nossas vidas com o lançamento do novo disco. 00:00:00:00, é assim que se intitula o álbum que sucede ao sucesso de Almost Visible Orchestra [A.V.O], reeditado pela editora francesa Naïve. Descrito pelo músico como “a banda sonora para um filme que ainda não existe, mas que talvez um dia venha a existir”, este é um disco com um registo musical completamente diferente do que David Santos nos tem habituado ao longo da sua promissora carreira no mundo da música nacional.

Noiserv optou, desta vez, por produzir um álbum inteiramente dedicado ao nosso idioma materno. Deixando de lado a sua orquestra mágica, composta pela panóplia de instrumentos que funde todos os registos musicais que tão bem conhecemos, deu lugar agora a um som mais translúcido. Delineado apenas pelo toque sincero do piano da sua voz ouvimos sair, nos temas não instrumentais, letras tão profundas e verdadeiras que é meramente impossível o ouvinte não se identificar com as histórias cantadas com uma carga emocional forte.

Num disco composto por oito músicas, “Vinte e Três” é o segundo single com vídeo lançado, depois de em Agosto ter sido apresentada a música “Sete”. Neste vídeo, Noiserv personifica o ditado que diz que “os olhos são o espelho da alma”. Encarando-nos com um simples olhar, sem pestanejar, mostra que a essência do ser humano é intrínseca ao olhar, capaz de criar um universo único e peculiar. Os olhos traduzem os sentimentos que o coração não deixa transpor em palavras.

O manejo hábil das letras escritas por David, carregadas de uma dor incontrolável e provocadas pelo fado de viver, são acompanhadas por um piano cuja melodia singular é capaz de transpor o ouvinte a atmosfera nostálgica, sem cessar. Deixem as vossas emoções palpitarem para fora do coração, de olhos bem abertos, pela história sentida no novo single.

Importante relembrar que o lançamento do novo álbum tem data marcada para o dia 28 de Outubro, contando ainda com um concerto de apresentação no mês seguinte, dia 10, no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa.