Menos de um mês passou desde que Romy, Oliver e Jamie saíram do armário para surpreender o mundo com imagens de estúdio e uma notinha nas redes sociais a anunciar que estavam reunidos a tratar daquilo que será o terceiro disco da banda londrina e o sucessor de Coexist de 2012. Sim, quatro anos já lá vão desde que “Angels”, “Reunion” e “Unfold” preenchiam incansavelmente das playlists diárias de milhares espalhados pelos quatro cantos da bússola.

Mas como de playlists está o Spotify cheio, os The xx quiseram partilhar com todos as canções que os andam a inspirar nos últimos tempos. Um conjunto de canções intitulado de forma nada inventiva de The xx: In The Studio que atravessava géneros e ambientes, indo desde os The Cure a Frank Ocean e a Tears For Fears e que a banda tem vindo a aumentar aos poucos. Nomes como os de Rhianna, Arca, Perfume Genius ou, mais recentemente, as ESG e Cat Power entre outros, foram adicionados ao já extenso lote de música escolhida a dedo pelos The xx. Mas isso já se sabia desde o mês passado. Alguém tem acompanhado a playlist? Não? Mas deviam!

Que melhor e mais subtil forma de mostrar algo de novo do que, como quem não quer a coisa, deixar uns segundos de algo que se assemelha a uma intro no meio da playlist? Pois é. Um tema de pouco menos de um minuto e que se assemelha em todas as frentes com a marca registada dos The xx. Um excerto de voz que pode ser a de Romy Madley Croft, teclados espaciais como se o vento soprasse forte no Planeta xx. De forma a adensar o mistério e tratar de fazer crescer o hype, a “música” surge sem título e nome de banda, com um fundo branco tal como o fundo branco na capa da página oficial de Facebook dos britânicos e com os direitos de autor creditados à Young Turks, a sua editora de sempre.

Vamos começar a seguir a playlist dos The xx, não vamos?! Podem ouvi-la na íntegra aqui.