Há uma intemporalidade crónica na música dos Real Estate que os faz parecer fruto de um tempo que se vai distanciando cada vez mais. O classicismo impregnado não só no seu tecido sonoro como também na sua postura e maturidade enquanto colectivo não impede, no entanto, que se reconheça a banda como uma criação próxima da segunda década do século XXI pela facilidade com que aliam uma certa elegância na sua sonoridade com uma energia indubitavelmente contemporânea.

A engrenagem musical dos norte-americanos aponta sem margem para dúvida para o college rock dos R.E.M. mas, ao contrário deles, os Real State nem 10 anos de carreira celebraram ainda. Algo notável, se se observar a complexa e ao mesmo tempo simples teia de relações que os instrumentos estabelecem entre si numa canção como “Darling”.

Parte de In Mind, o quarto disco da banda lançado em março deste ano, o tema foi agora gravado ao vivo no Villain para a Pitchfork Live e continua na sua missão de iludir com quem ela se cruza quanto ao tempo que leva já nesta vida.