Já conhecíamos os truques e artimanhas desta rainha que habita agora o palácio discográfico dos Bloc Party. A primeira herdeira a surgir depois do lançamento do último disco dos britânicos – HYMNS saiu em finais de Janeiro -, “Stunt Queen” revela-se agora sob a forma de um vídeo que nos guia, não por truques e artimanhas, mas por algumas das peripécias que a banda passou durante o tempo passado em digressão por esse mundo fora, digressão que, de resto, passou pelo MEO Arena na última edição do Super Bock Super Rock.

“Stunt Queen” mais não fez do que resgatar alguma esperança para aqueles que, porventura desiludidos com o rumo sonoro que Kele Okereke e sua trupe renovada no pós-Four (Gordon Moakes e Matt Tong seguiram ambos outras aventuras musicais), capturaram um pouco dos últimos brilhos que os tornaram numa banda imediatamente reconhecível e característica.

O vídeo para o tema mostra-se-nos como uma manta de retalhados, uma colecção de pedaços de registo videográficos recolhidos nos bastidores, nos palcos, nas cidades e pelos rostos dos públicos por que passaram. Um formato já tantas vezes visto e repetido ao longo da história da música visionada por tantas outras bandas, mas que continua a gerar interesse e captar as atenções. E não é que funciona?