Quando se junta um duo de meninas num campo de batalha, frente-a-frente com guitarras e estas duas componentes se abraçam numa só luta de teor musical, não há grandes dúvidas que estamos perante as Pale Honey. Há uma certa carga elétrica, capaz de permear o maior trovão de uma tempestade tropical quando as rockeiras suecas Tuva Lodmark e Nelly Daltrey conjugam a sua voz doce com a vibração coesa da cada dedilhação presente por entre as 6 cordas que acompanham a energia das guitarras. Orgulhosamente comparadas a artistas de renome com PJ Harvey ou mesmo Sleater-Kinney, as Honey prometem remodelar os ideais presentes na sociedade e demonstrar que o rock também pode ser tocado e produzido pelo poder feminino.

Passado um ano, nesse tão distante mês de Maio, desde que editaram e lançaram à atmosfera musical o seu primeiro álbum intitulado homónimo, elas voltam com mais garra e uma energia eletrizante capaz de se entranhar por entre a pele do corpo humano e de controlar em forma de vodoo cada músculo numa dança interminável ao som do novíssimo “Real Thing” que já conta com um vídeo e tudo.

Este novo vídeo retrata a assombração do amor. Numa noite gélida e de pleno nevoeiro, as duas raparigas, presas em casa num ambiente em tudo aconchegante, deparam-se com as várias formas sombrias com as quais o amor se pode personificar. O conceito de amor, neste caso, está equiparado a um fantasma que assombra e vagueia por entre as florestas que cercam a casa. Dotadas de utensílios – martelo e faca -, tentam a todo o custo criar um escudo que impossibilite este fantasma amoroso de invadir os seus corações. Há uma poderosa harmonia sobrenatural que liga a dualidade das vozes femininas, dotadas de uma promiscuidade musical, com uma vibração fogosa entre a guitarra e bateria, capaz de nos transpor para um mundo transcendente.

Até agora nada foi avançado perante a possibilidade da existência de um EP ou álbum, porém, há rumores que afirmam que 2017 pode trazer surpresas promissoras para os fãs das Pale Honey. Até lá, “assombrem”, no dia de Halloween, a vossa cara-metade ao som de “Real Thing”.