À medida que Agosto se aproxima e que o Minho perde kms de distância, os espaços em branco no cartaz do Vodafone Paredes de Coura vão sendo preenchidos e ganham novos nomes e cores. Como já vem sendo habitual. o PdC revela mais um pequeno grupo de confirmações.  Pouco já deve faltar para o cartaz estar definitivamente fechado. E, desta vez, a selecção portuguesa ganha 3-1 ao representante dos Países Baixos.

Jacco Gardner, o mestre do psych barroco, volta ao nosso país depois do concerto em Abril na Galeria Zé dos Bois em Lisboa.  Apenas dois discos de originais foram mais que suficientes para o músico holandês marcar a sua posição no mundo do psicadelismo contemporâneo. Cabinet of Curiosities, o disco de estreia em 2013, não escondia que Jacco vivia num universo paralelo com vista para os anos 70 e para um reino de fadas alucinogénicas absolutamente ímpar. O disco de 2015 foi um passo em frente na sonoridade de Gardner. Mais complexo e mais rico na diversidade instrumental , Hypnophobia é o espelhar do amor do músico pelo mundo e pelo envolvimento nos ambientes culturais que rodeiam as suas experiências de viajante.

Os portugueses Sean Riley & The Slowriders são uma das três confirmações lusas desta leva do festival. Ainda a braços com desaparecimento em condições ainda por apurar de Bruno, o baixista da banda – que irá ser substituído por Nuno Filipe que em tempos idos ocupou a mesma função -, a banda actuará em PdC após também passagem por outro festival, o NOS Alive. Surgidos em 2007 com uma das melhores estreias discográficas a que temos assistido nos últimos tempos – Farewell -, os rapazes do eixo Coimbra/Lisboa não deixaram o sucesso por mãos alheiras e continuaram a desbravar o pó da estrada com It’s Been A Long Night, um registo cheio de luz que permitiu à banda absorver todas as referências que povoam o seu imaginário artístico. O homónimo e 3º disco, e o responsável por trazer a banda ao palco do PdC, marcam o seu regresso aos palcos, após um afastamento de 3 anos.

Continuando na produção nacional, os We Trust de André Tentugal não vão precisar de percorrer kms de estrada até ao auditório natural minhoto. Aproveitaram os ares primaveris de Coura para brilhar numa residência artística que dura desde Abril e por lá vão ficar, dando por encerrados tanto a digressão como um ciclo de carreira através de um concerto que se irá tornar, certamente, especial. Um espectáculo que terá como convidados os mais jovens habitantes da vila, com os quais a banda irão partilhar os ensaios e a organização do espectáculo que culminará com a subida ao palco em Agosto. O espectáculo leva o nome de We Trust ft. Coura All Stars e dá a conhecer a voz e o talento das futuras estrelas locais, levando a população de Coura ao palco de Coura.

Os bracarenses Bed Legs são os senhores que se seguem e que encerram o rol de confirmações lusas da presente edição de PdC. Combinando brilhantemente um blues musculado e um rock n’roll descomprometido, a banda leva o seu primeiro EP Not Bad de 2014 e Black Bottle, o registo de estreia, à praia.

O Vodafone Paredes de Coura decorre entre os dias 17 de 20 de Agosto e as novas confirmações juntam-se agora a um cartaz que abarca nas margens do Taboão LCD Soundsystem, Chvrches, The Tallest Man On Earth, Unknown Mortal Orchestra, Sleaford Mods, Minor Victoires, Sharon Jones & The Dap-Kings, Portugal.The Man, Ryley Walker, Cage The Elephant, Thee Oh Sees, Suuns, Kevin Morby, Cigarettes After Sex, Lust For Youth, Orelha Negra, King Gizzard & The Lizard Wizard, Joana Serrat, Filho da Mãe & Ricardo Martins e Capitão Fausto, Motorama, Psychic Ills, The Last Internationale, First Breath After Coma, Whitney, Best Youth, Moullinex, Branko e Rastronaut.

Cartaz PdC

Cartaz PdC