Perfect Pussy - Say Yes To Love
70%Overall Score

Intrigante, no mínimo. Pura sujidade, que supondo ser propositada, então funciona. Tudo isto não deixa de ser curioso (e não é fácil de se ouvir), todo este conceito musical. Não sei se estamos perante um novo género musical, se um novo sabor de fruta, mas é algo que se podia chamar neo-punk ou rock ultra-realista (isto para quem gosta de rótulos).

Perfect Pussy em Say Yes To Love tem voz feminina que, uma vez acompanhada (sempre) de distorção, se concentra em proclamar uma mensagem. Este trabalho é, sem dúvida, um produto fechado e concebido para ter a forma pretendida. Perfect Pussy em Say Yes To Love só pode ser digerido única e exclusivamente por fãs; este tipo de som não se experimenta ouvir só porque queremos ouvir algo novo… é diferente de muita coisa, mas não é algo fácil de experienciar, já que é algo que pica e fere e não é em nada suave. Aliás, o único momento suave do álbum encontra-se a partir do minuto 2:46 de “Advance Upon The Real”. “Driver” abre as hostilidades e fornece desde logo o ambiente musical aí vem… sem surpresas. O tema “VII” é o mais diferente de todo o álbum (mesmo usando a assinatura – sujidade, que neste caso parece ser electrónica), sugerindo uma ambiência alien e fechando o álbum de modo brilhante (para este género de coisa). Porque Perfect Pussy é algo incrivelmente barulhento, mas que comunica com o ouvinte.

Perfect Pussy marca realmente a fronteira entre música e barulho, e se conseguirmos perceber as letras, então pode-se dizer que este conceito é perfeito, uma vez que tudo parece imperfeito… Perfect Pussy em Say Yes To Love põe-nos cansados – é uma guerra. E ao vivo pode ser bastante curioso, pois será quase garantida uma descarga de energia, desejando sempre que haja um técnico de som por perto porque rapidamente se pode tornar inaudível. Independentemente de tudo, não deixa de ser uma peça musical, do princípio ao fim. Tudo o resto depende de quem ouve Perfect Pussy em Say Yes To Love.