Souvenir é o quarto álbum do trio nascido em Berkeley e que tem como base Brooklyn, POP ETC, mas apenas o segundo sob o nome atual. Anteriormente conhecidos como The Morning Benders, a banda anunciou a mudança de nome em Março de 2012, citando o facto de bender ter conotações homofóbicas no calão britânico. A mudança de apelido também coincidiu com uma mudança no som, o cinematic chamber pop das faixas do disco maior enquanto Benders, The Big Echo, desapareceu, sendo substituído por uma união de sintetizadores e outras texturas eletrónicas.

O vocalista Chris Chu trabalhou incansavelmente na escrita de novas músicas desde 2012, mas só recentemente encontrou inspiração para este novo projecto. Chu descobriu uma sensação de catarse, o que significa reconhecê-la e mantê-la connosco à medida que continuamos a crescer. Com isso em mente, POP ETC foram capazes de criar o que se tornou em Souvenir, canalizar os seus ideais sobre metamorfose em músicas como “I Wanted To Change The World But The World Changed Me.”

O álbum justapõe temas maduros com uma energia juvenil. As clássicas afinidades guitarra-pop de Chu permanecem, mas os elementos electrónicos experimentais e sons mais sintéticos guiam o caminho para faixas dançáveis como “Vice” e “What Am I Becoming?”

“Your Heart is a Weapon” e “Running in Circles” lembram o synth-pop dos anos 80 dominante no álbum. A faixa mais lenta “I Wanted to Change the World But the World Changed Me” ganha movimento com um hook de guitarra sedutor, que nos trás à memória “No Scrubs” das TLC.

Souvenir é uma homenagem descarada à música que a banda cresceu a ouvir. Sentimos a dance music/R&B dos anos 80 e início dos anos 90 e a maioria das faixas, senão todas, caberiam na perfeição numa playlist de um club nocturno. As guitarras agora são mais minimais, postas em segundo plano nas misturas e só ocasionalmente são salientes. Os sintetizadores são o instrumento de escolha, e são a força que guia quase todas as melodias. Embora este registo seja claramente inspirado pela música de outrora, este synth-pop com uma abordagem muito moderna sonoramente é uma reminiscência do R&B actual.

Há uma coesão claramente deliberada em Souvenir que estava a faltar nos exagerados POP ETC: simplificar a produção e diminuir o uso do auto-tune tornando-se em algo maravilhoso de se ouvir.

Depois de muito trabalho, POP ETC foi capaz de criar um álbum que é o resultado de todos os seus esforços ao longo dos últimos anos – uma lembrança desse tempo nas suas vidas. Podem já ouvir na integra em baixo Souvenir que saiu no dia 29 de Janeiro.