Partiram os britânicos, chegaram as complicações. O Brexit já anda por aí a fazer das suas, ainda que não se concretize a saída efectiva do Reino Unido da União Europeia pelo menos por mais 2 anos. A verdade é que as restrições de visionamento de vídeos estão já aí a dificultar a vida a quem se encontra fora da jurisdição da coroa britânica, especialmente aos festivaleiros que, como todos os anos faz, se cola religiosamente em frente ao Youtube a contemplar as suas actuações favoritas de Glasto no conforto do lar sem molhar as patinhas nem enlamear as galochas. Contrariedade facilmente contornável sem recurso a viagens low-cost mas que, ainda assim, não é de consciência universal.

E porque quem gosta de partilhar se tem mostrado inabalável no altruísmo na arte de fintar leis e regulamentações, têm sido inúmeros os esforços colectivos de quem quer ver os seus vídeos disponíveis, visíveis e visionáveis em todo o continente e derrubar, assim, as barreiras impostas pela política com um sentido de comunidade apurado e um sentimento de triunfo lampião. É bonito. A imaginação, essa, não tem limites, e em vez de “Banda X ao vivo em Glastonbury 2016”, tem sido frequente vermos “Banda X ao vivo numa-zona-qualquer-circundante 2016” como título. Porque, ao que parece, é Glastonbury a palavra-chave perpretadora, infractora e criminosa.

Ora, é desta forma que a actuação completa dos Tame Impala em Glasto tem conseguido escapar ao lápis azul e vermelho da Union Jack britânica e se mantém, até ao momento, disponível para gáudio de quem gosta de saber tudo o que se passou no recinto, não consegue conter a curiosidade e o entusiasmo até ao NOS Alive ou para quem é, simplesmente, fã da banda, em qualquer canto do mundo. Incluindo aqueles que, em território de jurisdição britânica, se encontram fora do ilhéu. Um dos festivais mais Yutubáveis do universo a sofrer as consequências do Brexit. Mas nós – e eles -, damos a volta.

Ficámos assim a saber que os Tame Impala não actuaram no Glastonbury em Pilton mas…  somewhere in Somerset. O que não deixa de ser também verdade. Sempre quisemos assistir a um concerto da banda de Kevin Parker em Somerset, certo? Pois, agora podemos! Senhoras e senhores, o concerto na íntegra dos Tame Impala ao vivo em Somerset.