Desde que foi lançado o seu álbum de estreia The Spoils em 2009, que Zola Jesus ficou conhecida pela sua estética na criação de sinfonias imagéticas, turbulentas e cinematográficas, algo confirmado nos temas  “Skin” e “Run Me Out”, alguns dos exemplos mais icónicos presentes ao longo da sua trajectória enquanto artista. Agora, sob o seu olhar habitual onde impera a escuridão, traz consigo o poderio do lado negro do glitch art como parceiro no seu trabalho. Ondas obscuras colidem com batidas electrónicas e linhas melódicas de pop pulsantes, dando voz a letras sombrias – quase que violentas -, que a norte-americana de descendência russa não estranha, num olhar para dentro de si enquanto um autêntico acto de purga, algo evidenciado na sua música sob uma singela beleza gótica.

Zola Jesus partilha agora “Siphon”, o terceiro single de Okovi, aquele que será o sexto álbum da sua carreira e que será editado em Setembro. O disco foi gravado no epicentro de uma tragédia pessoal, com os anteriores singles”Exhumed” e “Soak” a revelarem as curvas sinuosas provocadas pela depressão e o lado sombrio e pesado de se viver em solidão. De inspiração menos pesada e, de longe, de tom mais sincero e optimista das que foram lançadas até agora, “Siphon” revela o significado de um abraço, a empatia e apoio, como a própria confessa quando confessa “We’d hate to see you give into those cold, dark nights inside your head”.

Em Okovi, Zola Jesus criou uma profunda meditação sobre perda e reconciliação, unificando-as ao lado das suas principais obras. O álbum fala de tragédia com grande sabedoria e clareza, e as suas músicas aprofundam profundidades escuras, onde a luz consegue apesar de tudo reflectir. As músicas foram escritas em pura catarse e, como resultado, a sonoridade é mais pesada, ainda mais escura e exploratória. O disco será lançado no dia 08 de setembro via Sacred Bones Records.