Duas lendas vivas juntas numa mesma noite, num mesmo palco. Eu Serei a Hiena são um dos nomes maiores e mais influentes da história do rock alternativo e do post-hardcore brasileiro e os Quicksand…

Bom, os Quicksand são um marco na história do rock da década de 90. Apenas com dois discos – Slip, de 1993 e Manic Compression, de 1995 -, em plena década de ouro da desesperança juvenil e da raiva feita rock, a banda de Walter Schreifels (Youth of Today/Gorilla Biscuits/Rival Schools), Sérgio Vega (Deftones) e Alan Cage, voltou ao activo em 2012 para alguns concertos e acabou por regressar aos palcos e eventualmente aos discos, sublinhando a sua importância e relevância contemporânea com o terceiro longa-duração da carreira, Interiors, editado em 2017, pela Epitaph.

Os norte-americanos estrearam-se no Brasil em duas datas e a Tracker apanhou em palco esta celebração cataclísmica da memória em São Paulo. Este é o registo em imagens da noite de 02 de Junho de 2018 no Fabrique Club. Reportagem aqui.