Os Superchunk editaram em Fevereiro What A Time To Be Alive, um contundente e desalinhado disco de perfeição indie-rock em que a actual situação política e social dos Estados Unidos é a inspiração clara para a banda de Laura Balance e Mac MacCaughan (os masterminds por detrás da Merge Records).

Os norte-americanos tinham escolhido a canção que dá nome ao disco, a par de “Erasure” – tema que contava com as colaborações de Katie Crutchfield, dos Waxahatchee e Stephen Merritt, dos Magnetic Fields -, para apresentarem o 11º longa-duração.

No entanto, só agora lançam o primeiro vídeo para What A Time To Be Alive. Realizado pela artista visual japonesa Taiyo Kimura, “Cloud of Hate” é uma sequência de imagens tal e qual a canção: rápida, rápida e rápida.