4 anos volvidos sobre o belíssimo panorama que descobrimos com What We Saw From The Cheap Seats, regressou aos álbuns de mansinho após ter sido mãe em 2014, mas não demorou até chegar à sua faceta mais quirky, um trono do qual é rainha e do qual parece não querer abdicar.

Se com “Bleeding Heart“, o primeiro tema revelado de Remember Us To Life, vimos uma Regina Spektor a debruçar uma doçura meio subversiva sobre a assetividade das teclas do piano e subtileza das dos sintetizadores, “Small Bill$” traz agora à superfície a peculiaridade que sempre lhe reconhecemos e com a qual nos tem, felizmente, abençoado ao longo de uma carreira que conta já com 6 registos de estúdio e 15 anos, generosos em incontáveis momentos e canções memoráveis que fazem já parte do cancioneiro de uma vida de todos nós.

Tão teatral e dramática quanto divertida e lúdica, idiossincrática como só a diva Regina sabe, “Small Bill$” encontra a sua matriz na cadência que impregna às letras a remeter para um rap bastante suave, no groove impregnado de linhas de baixo, no intricado de beats e baterias obedecendo ao ritmo imposto pela voz. De fora não ficam pequenas pautas de violino fugazes, nem as melodias rebeldes e infecciosas, parte da genética sonora inconfundivelmente pertença de Spektor.

Foram 4 anos de ausência discográfica, mas não musical. Regina deleitou-nos ainda na semana passada com uma versão de “While My Guitar Gently Weeps” dos The Beatles e, ainda antes disso, com “You’ve Got Time“, tema original nomeado para um Grammy Award que compôs para a série da Nextflix Orange Is The New Black e que the serve de abertura.

Remember Us To Life será o 7º longa-duração de Regina Spektor e estará disponível a partir de 30 de Setembro pela Warner Music.