Tardou, tardou… mas não por muito tempo. Rodrigo Amarante, depois de dar encanto aos Los Hermanos, à Orquestra Imperial e aos Little Joy, tem ganho terreno de admiração a título próprio em terras lusas já há algum tempo. Enche o público de muito amor com a voz, o piano, a guitarra e o que tiver à mão e mal sai das nossas salas chega-nos logo uma gigante saudade.

Cavalo colocou todos os que o ouviram a cantar em uníssono e a trautear as melodias um pouco por todos os cantos, dentro e fora dos concertos que tem dado pelo país. Esta estreia não poderia ter conhecido maior sucesso, ficando o álbum sempre bem posicionado nas críticas e nos rankings.

Prepara assim uma mini-digressão pelo país e esperam-nos cinco deliciosos concertos, em nome do seu álbum, de 2013, produzido entre os Estados Unidos da América e o Brasil, em nome de um refúgio artístico expressamente necessário. E ainda bem para todos nós.

Para recebermos novamente a sua primeira obra a solo encontramos Rodrigo Amarante já hoje na capital, no Teatro Tivoli. Mais a sul, em Faro, no Teatro das Figuras dia 29 do mesmo mês. Em Leiria, no Teatro José Lúcio da Silva no dia 30. No Teatro Aveirense, no primeiro dia de Julho e no Theatro Circo de Braga no dia 2 de Julho. O preço dos bilhetes varia entre os 13 e os 25 euros nos cinco espaços de norte a sul do país.

Ultimamente, Amarante tem sido também muito escutado e bem escutado na voz do genérico ‘Tuyo’ da série Narcos, da Netflix. Esperemo-lo agora por cá, que o Cavalo é um álbum que não se esgota na alma e nos ouvidos e mais imperdível ainda é a oportunidade de o escutarmos ao vivo com tudo o que Rodrigo Amarante permite, um ‘cometa’ direccionado, sem limites, às emoções. Aqui o esperamos, de mãos abertas.