Pousado que está o baixo e finda a união que cruzava as vidas e as artes de Rostam Batmanglij às dos restantes membros dos Vampire Weekend, resulta numa evidência que a) ou Rostam não conseguiu ainda arquivar esse capítulo da sua vida, ainda que tenha sido ele próprio a pôr um término a essa ligação artística b) muito da sonoridade dos nova-iorquinos assentava no brilhantismo do também membro dos Discovery. E tudo porque em muito pouco se diferenciam as nuances com que se ambientam as melodias dos Vampire Weekend e das da carreira de Rostam – especialmente em termos de sensibilidade sonora, tecida com aquele conjunto de elementos que permitem reconhecer em poucos segundos a identidade de um colectivo apenas pelo tom da guitarra, pela cadência da bateria ou pela forma semelhante como tudo se conjuga numa melodia.

Indissociável é, por isso, um sentido e um sentimento vampiresco em todas as canções que Rostam editou em nome próprio até agora, aquelas que farão parte de Half-Light, o disco de estreia do norte-americano com lançamento marcado para daqui a uma semana e do qual conhecemos agora as linhas sonoras do tema-título. Depois de “Gwan“, lançado em abril, e “Bike Dream” em meados de junho, Rostam revela uma terceira canção para o disco, uma balada assente em acordes de piano e algumas electrónicas subtis que desaguam num final aquietado por acústicas com fragmentos de sintetizador na composição, com alguma coisa de Weekend misturada com alguma coisa de psych que conta com a participação de Kelly Zutrau dos Wet.

Half-Light será o primeiro longa-duração de Rostam fora dos Vampire Weekend e é editado a 15 de setembro pela Nonesuch, uma semana mais tarde que o inicialmente previsto, depois da sua colaboração com Hamilton Leithauser dos The Walkmen. Chris Baio, o seu ex-colega da banda, lançou também o seu segundo álbum de uma carreira paralela a solo este ano, aproveitando o hiato da casa-mãe. Man Of The World saiu a 30 de junho e sucede a The Names de 2015.