Redenção. Foi isso. Foi para isso que Liam Gallagher saiu do ostracismo musical para dar as caras novamente como cantor e frontman, o papel que lhe cabe melhor nesta vida. Não apenas dos últimos quatro anos em que mergulhou de volta naquela vida de rockstar, curiosamente sem estar numa banda, após um doloroso divórcio. E, quando acabou, Liam viu-se sem banda, sem casamento e em conflito com o irmão.

Encontrou-se então novamente nos braços de uma nova parceira, retomou a vida, resolveu cuidar do corpo e da mente. E não foi só para se redimir deste período que Liam resolveu voltar. Faz mais tempo. Desde 1997, data do último grande disco do Oasis, que Liam é protagonista de álbuns fracos, de mais polémicas que música, de ofensas, do fim da banda, do fiasco dos Beady Eye. Durante esse mesmo tempo, viu de longe o sucesso do irmão na sua carreira solo, o mesmo tipo de trabalho que prometera nunca fazer.

Cortem para 2017. Liam resolveu dar o braço a torcer e, como ele diz, tornar-se um cunt. E o resultado, As You Were – álbum ainda não lançado -, chega já ao terceiro single “For What It’s Worth”, canção que possivelmente é a que mais se aproxima dos Oasis de entre as lançadas por um Gallagher, contando com os dois álbuns de Noel. Depois de “Wall Of Glass” e “Chinatown” – e no total de oito novas canções que o mais irreverente dos Gallagher estreou num concerto na sua Manchester natal em Junho, Liam começa a invocar o fantasma de John Lennon nos vocais. Caberia perfeitamente no terceiro disco dos Oasis Be Here Now, talvez no lugar de “Magic Pie”. O single segue a linha de “Don’t Look Back In Anger”, aquela em que todos cantam o refrão em uníssono. Quase que se consegue entrar em “All the Young Dudes”, canção dos  Mott The Hoople lançada em 1972 e escrita por David Bowie. É 1997, 1980 e 1973 de uma vez só.

A letra? Bem, dá para pensar que é um pedido de desculpas para ex-mulher Nicole Appleton, ou até mesmo para Noel. Ou nenhum deles. Ou será que é produto da sua incapacidade – nas suas palavras -, de pedir desculpas e encomendou uma letra? Como ele mesmo disse, Liam Gallagher não quer reinventar a roda. Não tem o menor problema em dialogar com o passado do rock. Prefere reescrevê-lo através da sua voz. Assim, apenas diz a todos nós que realmente está de volta. E agradecemos-lhe por isso.