Sem qualquer tipo de indicações ou declarações que iluminem as candeias da noite escura da espera pelo oitavo disco da banda de Jonsi, os islandeses continuam serenamente a tour norte-americana que atravessa todo o continente e encontra o final da estrada no dia 17 de Junho no Forest Hills Stadium em Nova Iorque. Mas entretanto, na passada noite de dia 08 em Berkeley, na Califónia, desceu sobre o público do Greek Theatre a benção suprema de descobrir numa primeira mão divina o segundo tema para o futuro novo disco dos Sigur Rós que leva o nome de “Niður”.

Quase um ano depois de “Óveður” – e amanhã é sempre longe demais para se receberem boas novas sonoras da Islândia –, Jónsi Birgisson, Georg Hólm e Orri Páll Dýrason concederam permissão aos meros mortais de afastar mais um pouco os véus para o mundo escondido que vem a preparar desde Kveikur de 2013 e espreitar um pouco mais do que será o longa-duração que não parece ter pressa em chegar, vaporoso como o som dos Sigur.

Captada do público mas com uma qualidade soberba de som e imagem, “Niður” é uma peça indiscutivelmente talhada nas oficinas supremas dos Sigur Rós, com a voz assombrada e o arco nas guitarras de Jonsi a descrever ao milímetro tudo aquilo que é a essência da banda de Reykjavík.