Luis Vasquez tem vindo desde 2010 a conduzir o seu alter-ego criativo The Soft Moon pelas estradas atormentadas da sua mente e a criar obra com altíssimo valor emocional e confessional. Ao quarto álbum, os níveis de intensidade do da sua música batem no vermelho.

Criminal, o sucessor de Deeper, de 2015, é o disco mais sombrio, mais agressivo e mais desconfortável já gravado por Vasquez, exponenciando neste trabalho os elementos industriais e de electronic body music que os anteriores registos apenas afloravam. Um acoplar, segundo o the book of Vasquez, ao mundo agressivo e radical dos Nine Inch Nails, Skinny Puppy e Nitzer Ebb sem cortar as ligações melódicas ao post-punk, sobre as quais escreve e inscreve habitualmente as suas auto-reflexões niilistas.

Este é o primeiro disco de The Soft Moon na Sacred Bones depois dos três álbuns anteriores terem saído todos pela Captured Tracks. Se a ainda maior sublimação do negro habitual é responsabilidade do novo habitáculo editorial de Vasquez ou se é apenas uma evolução no percurso do músico norte-americano, só as futuras edições o poderão afirmar. Do disco, foi retirado o sufocante “Choke“.

Data de Lançamento: 02 de Fevereiro de 2018
Label: Sacred Bones Records