Diz-nos a história que uma banda de covers raramente vai muito além disso, e mesmo e quando tentam avançar para o patamar dos originais o caminho da glória muito poucas vezes compactua com as boas intenções dos músicos. Quando se pega numa mão cheia de artistas de elite e se juntam esses nomes graúdos, fica sempre a sensação que a banda vive mais da soma das partes históricas do que propriamente de um bloco efectivamente original de criatividade. Claro que a história está aí para desmentir esta premissa, e fá-lo diversas vezes: basta recuar até 2016 e ao disco de estreia dos Minor Victories que reuniam num só lugar elementos dos Slowdive, Editors e Mogwai.

Agora é a vez de uma banda de covers de David Bowie assomar à crosta terrestre para, ao que tudo indica, contrariar todas as regras do universo. Os Filthy Friends preparam o disco de estreia Invitation para ser lançado no dia 25 de agosto pela Kill Rock Stars, e já deixaram algumas pistas pelo caminho do que se poderá esperar. Mas quem são os Filthy Friends?, perguntam.

Os Filthy Friends são uma nova super banda da qual fazem parte Corin Tucker das Sleater Kinney, Peter Buck dos já extintos R.E.M., Kurt Bloch dos The Fastbacks, Bill Rieflin que tocou com gente como os Swans, King Crimson e Ministry, Scott McCaughey dos The Young Fresh Fellows, Linda Pitmon colaboradora habitual de Steve Wynn e, ao que parece, contam com aparições pontuais de um senhor chamado Krist Novoselic de uns desconhecidos chamados Nirvana. Os Filthy Friends não são de todo uma soma dos restos da história: são uma entidade rock única e independente que reclama a si o ter vivido através de décadas de estilos e sonoridades semeando os frutos das gerações vindouras e chegar a 2017 intocados, influentes e imunes a factores externos.

Filthy Friends

Até agora a super banda de Corin e Peter tinha já mostrado três temas: “Despierta”, inserida no projecto anti-Trump 30 Days, 30 Songs e “Any Kind of Crowd”, lançado em formato single no Record Store Day deste ano e que trazia no lado B a cover de “Editions Of You” dos Roxy Music. Agora para introduzir Invitation chega-nos “The Arrival (from Invitation)” – bem escolhido o título, right!? -, uma estrutura rock superior que em nada se aproxima das páginas anteriormente escritas pelas bandas dos quais os elementos dos Filthy Friends passaram e que se aproxima do legado histórico que Patti Smith continua a escrever.

Para descobrir em baixo os 4 temas dos Filthy Friends e o alinhamento e artwork de Invitation.

FilthyFriends - Invitation

FilthyFriends – Invitation

Invitation

01. Despierata
02. Windmill
03. Faded Afternoon
04. Any Kind of Crowd
05. Second Life
6. The Arrival
07. Come Back Shelley
08. No Forgotten Son
09. Brother
10. Ain’t Much of a King
11. Makers
12. Invitation