Foram cerca de cinco anos que passaram desde a edição de Currents; foram cerca de cinco anos que Kevin Parker demorou a esculpir com o seu detalhe característico o novo álbum de Tame Impala.

Quem vier em busca do passado de Lonerism e Innerspeaker, essa procura pode não correr bem: as guitarras são um mero enfeite processado na electrónica e nas camadas de synths que criam as águas deste The Slow Rush.

Sem pressas, nem corridas, Kevin Parker vai redefinindo o que é ser Tame Impala: um animal por amansar e que segue focado no seu próprio destino e objectivo cada vez mais debaixo de bolhas de espelhos, em cruzeiros solitários no lusco-fusco dos dias que teimam em terminar e num futurismo perfeita e assumidamente nostálgico.

Slow Rush é editado pela Modular em parceria com a Interscope e é o quarto longa-duração do projecto australiano.