Enquanto Abril galga rápido os dias que se tornam aos poucos mais alargados e a luz vai-se instalando serenamente por entre os rasgos de calor e as ruas cheias de sol, o coração não falha um beat, um riff ou uma nova descoberta. Por aqui a semana foi de encontros e reencontros e de uma aparente tendência, nada inocente, para sons com ecos, arestas e olhos absorventes do que a história da new wave, do post-punk e até do grunge nos fez chegar.

Se Lana del Rey não surpreendeu pela colaboração com The Weeknd, surpreendeu pelo som menos óbvio; se BanksSarah Jaffe, Nite JewelLondon GrammarWaxahatchee seguem o seu caminho muito próprio e os novos temas são todos eles talhados com o mais fino requinte a que nos têm habituado, por outro lado tivemos o regresso de EMA, de Ghostpoet, dos Hurts e dos The Underground Youth que, entre as mudanças de direcção e a continuidade de um amor muito próprio pela diferença e pela experimentação, se colocam desde já num local muito seguro e especial na corrida para discos que vão marcar os players da nossa redacção durante este ano, lado a lado com Mark Lanegan, Pond e Afghan Whigs, todos eles presentes na banda sonora da semana que ontem acabou.

E quanto a descobertas?! Muitas, muitas e muitas. Ora vejamos…

… há o post-punk sioxsieano e estranhamente cheio de brilhos dos All We Are, as emotividades em tons atmosféricos de Molyneaux e BAASCH e do electro-r&r pouco luminoso de Vita and the Woolf, a língua francesa ao serviço das distintas electrónicas de RubinFresh Snow, o Harlem punk rock de Lulu Lewis, o goth-gaze pulsante de undertheskin, a herança dos Dinosaur Jr por detrás do som dos Exit Kid de Emre Turkmen dos Years & Years e o grunge arrastado e noisy dos White Pisces. Também o trip-hop analógico feito de guitarras e sufocos dos The Girl Who Cried Wolf, o indie-pop de estádio dos Frenship e o indie-pop inventor dos Ha The Unclear, o trance psicadélico de guitarras podres e afiadas dos Las Cobras, as experimentações várias dos Leyya e de Sevdaliza, o alt-rock progressivo carregado de arte e de espaços siderais dos Twist Helix e o indie-rock latejante e tão tipicamente british dos The Pale White.

Ah, e as nossas músicas favoritas da semana são mesmo o indie sonhador dos No Vacation e dos Tashaki Miyaki e a colaboração avassaladora de Zola Jesus com os Black Asteroid.

Have fun, T-Boyz and T-Girlz,
Pedro Miguel Alexandre