Em 2012, onze anos após o término da banda, os The Afghan Whigs retornam à atividade e lançam o muito bem recebido Do To The Beast, demonstrando que ainda estão em dia com a sua música com faixas que podem ser tão pesadas quanto manda o figurino do garage rock, como menos directas, mais arranjadas e bastante mais melódicas.

Agora, 5 anos após o lançamento do seu sétimo longa-duração, os norte-americanos trazem os três primeiros singles de In Spades, um novo trabalho anunciado no passado mês de Março e que demonstra já portentosas faixas no seu alinhamento. Em simultâneo, e junto com o seu respectivo vídeo, a banda revelou o primeiro single “Demon In Profile”, uma música tão sedutora quanto emocional com uma base num pesado piano que se ofusca depois pela explosão do arrepiante riff de guitarra que entra lado a lado com a bateria. Ao meio do tema, um mergulho de instrumentos de sopro dão um fluxo de grandiosidade emocional que faz lembrar trilhas sonoras cinematográficas.

Se o primeiro single é, então, um filme emocional “Arabian Heights”, o segundo lançamento divulgado durante a semana passada, faz-se num filme de acção, de tal forma que ao escutarmos os riffs da música não é difícil imaginar agentes secretos explodindo carros num deserto arenoso com os instrumentos da cozinha (baixo e bateria) marcantes, rápidos e ecletrizantes, que somados à aguda voz de Greg Dulli se assemelham bastante aos temas produzidos pelos Muse. No entanto, e segundo Greg Dulli, vocalista dos The Afghan Whigs, a temática do álbum não incide sobre trilhas de cinema. Numa entrevista publicada no site da sua editora Sup Pop, Dulli confessa:

I like that it’s veiled. It’s not a concept album per se, but as I began to assemble it, I saw an arc and followed it. To me it’s about memory – in particular, how quickly life and memory can blur together.”

Já “Oriole”, a terceira e mais recente música revelada de In Spades, vem como uma continuação da emoção retratada em “Demon In Profile”, começando com uma viola acústica simples que cresce conforme a bateria e a guitarra entram junto com as cordas clássicas que, assim como o piano do primeiro single, dão um ar de sofisticação à canção. O clipe de “Oriole” mostra todo o processo, desde os preparativos para a sua transformação em bruxa até a um ritual onde se sacrifica um homem, uma mulher que renega à sua vida trivial e mundana para se filiar a uma espécie de culto wicca.

Além de “Demon In Profile”, “Arabian Heights”, e “Oriole” o novo disco ainda deve contar com os singles “Copernicus” e “Toy Automatic”. O disco tem lançamento previsto para o dia 5 de maio pela Sub Pop e a banda segue, ainda no mesmo mês, em digressão pela Europa, com a sua primeira apresentação marcada para o dia 26 de maio, em Manchester, passando posteriormente por festivais como o Primavera Sound e o Northside.