Um imperador em apuros na própria família?! Pois é! O Napoleão, também conhecido como Neil Hannon, à beira do lançamento do novo Foreverland dos The Divine Comedy, na próxima sexta-feira, encontra-se fragilizado no próprio lar. Não por ameaças à sua sobrevivência ou ao seu poder político-militar, mas por uma ameaça à sua auto-estima e à sua felicidade! Josefina saiu de casa e Neil só conseguiu expressar em choque: “How Can You Leave Me On My Own”?!

É o novo vídeo do projecto irlandês que revela agora uma pop cabotina, algo burlesca e kitschy, temperada com o boogie dos acordes de piano e com loops de palmas que apelam a acompanhamento gestual dos ouvintes. E uma orquestração que se aproxima da Electric Light Orchestra dos também kitschy anos 70 e que combina bastante bem com a opulência aristocrática do interior do palácio habitado pelo estupefacto Hannon, que começa e acaba a canção repetindo: “how can you leave me on my own?!”.

A pantomina realizada por Raphaël Neal que mostra objectos contemporâneos num ambiente de cenários e figurinos pré-industriais, retrata o desamparado protagonista ocupando todos os salões e corredores do seu palácio e recreando-se indulgentemente na grandeza do espaço, mas incapaz de se satisfazer num lugar tão luxuoso, ainda por cima seu. É tudo muito bonito, mas como Neil Hannon lamenta na canção, “the bed is just too empty”!

Observem então a solidão bem musicada pelos The Divine Comedy, nas vésperas da chegada de Foreverland. Depois de “Catherine, The Great“, “How Can You Leave Me On My Own”.

Não esquecer que Hannon ja tem quarto marcado em Lisboa e Braga em 2017. Relembrem as datas e as salas aqui.