Os The Dodos, aqueles dois meninos de San Francisco, Meric Long e Logan Kroeber, com nome de pássaro extinto, que tanto saltam do psicadelismo tão natural da sua cidade-mãe para tonalidades campestres que roçam o folk-rock, mas caminham perfeitamente pelas mais simples canções indie-sunny-pop, anunciaram disco novo já para o início de 2015. A 10 de Fevereiro, mais precisamente, chega o sucessor de Carrier  de 2013, mais uma vez com os selos Morr Music e Polyvinyl Records.

Assim que terminaram as sessões de gravação para Carrier, embalados pelo sentimento de missão cumprida e felizes com o resultado final, lançaram-se imediatamente a pôr em fita as ideias que viriam a ser este Individ.

The songs came together easily, there was not a lot questioning, just moving ahead with the feeling that we were on the right track. We were freed up to do whatever came naturally…

Um movimento natural que acabou por produzir mais uma obra de positividade contagiante e um movimento em frente na quebra de estruturas, coisa mais que habitual nas canções do duo, que assim se esquiva a categorizações e torna impossível os encaixes tantas são as ideias e sonoridades presentes ao longo dos seis discos já editados desde 2005. Uma banda que é exemplo de fidelidade aos seus instintos primários de não se reduzir a uma simples brisa quando se pode caminhar tornado a dentro.

Carrier was about breaking habits, recognizing and imagining yourself away from the washing machine that has you trapped. That’s why the cover image was of someone watching a tornado go away from him. This record is about accepting what is natural for you or maybe even a part of you. Individ is what it sounds like inside the tornado.

Esta é “Competition”, o primeiro single de Individ e uma excelente amostra da vitalidade da banda e dos raios de sol que aí vêm!

Individ

01. Precipitation
02. The Tide
03. Bubble
04. Competition
05. Darkness
06. Goodbyes and Endings
07. Retriever
08. Bastard
09. Pattern/Shadow

alec peterson sig

The Dodos (1)