The Horrors meets New Order: assim se pode anunciar o novíssimo single dos britânicos The Horrors de Faris Baldwin. “Something To Remember Me By” está de olho na vitalidade de Luminous – o quarto registo de estúdio da banda editado em 2014 -, e no experimentalismo que nos têm vindo a habituar. O quinteto já nos tinha mostrado com a anterior “Machine” o seu lado mais pesado e, ao mesmo tempo, a sua veia mais exploratória e vanguardista, e esta procura continua no novo tema.

Brilhante – no sentido mais luminoso do termo –, “Something To Remember Me By” denuncia uma nova frescura nos The Horrors, e isso nota-se ainda mais que no seu álbum anterior: um rodopio sonoro, cheio de pretensões dançáveis num quase-épico de 7 minutos que já tem sido norma nas faixas que encerram os seus discos. Os britânicos bebem muito daquilo que os New Order deram ao mundo e que os Cut Copy trouxeram também à ribalta, sem nunca deixar de nos soar familiar. Faris procura luz na sua voz soturna, Tom e Rhys degladiam-se num duelo crescente de loops sintetizados e efeitos melómanos, aglomerados numa enchente sonora pronta a explodir. As viagens dos The Horrors já não se fazem só a negro e tons frios: já denotam nuances multicolores.

Assim como no anterior “Machine”, “Something To Remember Me By” é lançado primeiro enquanto áudio oficial sobre um vídeo da capa do single gerada por computadores com aquilo que parece ser o busto de Faris, acompanhada de inscrições escritas em árabes, à semelhança das edições japonesas dos discos. Até ao vídeo oficial, o alinhamento de V pode ser conferido aqui em baixo, assim como a música. O disco sai a 22 de setembro pela Wolftone/Caroline International.

V
01. Hologram
02. Press Enter To Exit
03. Machine
04. Ghost
05. Point Of No Reply
06. Weighed Down
07. World Below
08. Gathering
09. It’s A Good Life
10. Something To Remember Me By