The Jeffrey Lee Pierce Sessions Project - Axels & Sockets
70%Overall Score

De vez enquanto ainda me levanto da cama de manhã com o velhinho Wildweed na cabeça, mas a memória já me atraiçoa nalgumas partes e na letra. Não sei se algum dos temas deste Axels & Sockets alguma vez estará presente em mim dessa forma, mas Jeffrey Lee Pierce está, e em cada uma destas dezoito malhas. Jeffrey Lee Pierce Sessions Project, que nasceu em dia de limpezas quando Cypress Grove encontrou uma velha cassette com demos gravadas pelos dois, conta ainda com nomes como Iggy Pop, Nick Cave, Debbie Harry, Mark Lanegan, Bertrand Cantat, Crippled Black Phoenix, James Johnston, Cypress Grove, Mark Stewart, Thurston Moore, Andrea Schroeder e Primal Scream.

Axels & Sockets é o terceiro álbum do projecto, de um total previsto de quatro. Não são covers, não são originais, são temas de Jeffrey Lee Pierce e Cypress Grove trazidos à luz do dia pelas mãos deste grande maralhal de gente sob a coordenação do próprio Grove. Tendo em conta que Pierce partiu em 1996, é sempre bom ouvir algo de novo em que ele tenha estado envolvido. Nada de modernices ranhosas nem histerismos massivos disfarçados de rock que me impedem de dormir em paz. O espírito da erva selvagem está bem presente nesta cidade de ninguém, sob esta estúpida luz onde a ilusão de um amor acalma a visão das coisas erradas, mas não é problema meu; eu vejo o preto, e o branco, e a cor da minha mente, e o dueto calmo no fogo que não faz sentido, a irrequieta melodia da estraquinada, e o desejo da balada do rio, que levam a vista aos olhos dela, calma, secreta, onde a luz estúpida que nos ilumina o corpo e a alma, as despedidas, as quebras e os cadi-laques das viagens longas em vergonha e dor. É assim este “à terceira é de vez” por entre machados e tomadas.

Bem-vindo a casa. Tive saudades tuas.