Façamos nós por nossas mãos, tudo o que a nós diz respeito! Rezam assim alguns dos versos d'”A Internacional”, o hino internacionalista comummente associado aos partidos comunistas, os quais os The Last Internationale não escondem nem por segundos serem doutrina inspiradora. E como quem diz é quem é, a banda de Delila Paz e do quase nosso Edgey Pires (o fundador da banda é neto de minhotos de Arcos de Valdevez), faz da cantiga a sua arma e do incitamento a sua religião.

Os norte-americanos regressaram ao palco principal do NOS Alive depois de uma passagem gloriosa em 2014, na altura ainda com o ex-Rage Against the Machine, Brad Wilk, na bateria. Rock’n’roll é assim que faz de forma crua e tradicional.