Há muito, muito tempo, antes do tempo em que se deixou de gastar tempo a ouvir discos à séria e a música ainda falava mais alto, Matt Sharp fundou os The Rentals. Matt Sharp, nestes tempos, era baixista a tempo inteiro dos Weezer. Estávamos no ano de 1995 e assinados pela, na altura muito recente, Maverick Records de Madonna, a banda lançava o seu primeiro disco, Return Of The Rentals, e atingia o 6º lugar da Billboard’s Modern Rock Chart com o single “Friends Of P.” O vídeo a preto e branco com uma forte imagética que nos remetia para o bloco de leste, tornou-se rapidamente um favorito da MTV.

A abordagem única da banda com os sintetizadores vintage, as guitarras distorcidas, os violinos e as batidas primitivas mas nada primárias da bateria em contraponto com o jogo de vozes homem/mulher enrolados em linhas pop simples, deixaram uma marca que ainda hoje faz eco e faz de Return Of The Rentals um disco incontornável em qualquer boa colecção indie. Matt deu à luz uma filosofia criativa dentro do mundo da música com Return: o conceito de colectivo musical em vez da típica estrutura da banda rock, a ideia de uma entidade viva camaleónica que se transfigura consoante as suas necessidades, uma porta giratória de músicos/colaboradores com sentido e significado para a obra em questão.

Em 1999 o segundo tomo dos The Rentals, Seven More Minutes, é consumado em Londres, atravessando o oceano para recorrer aos préstimos de membros dos Blur, Ash, Elastica e Lush, mantendo-se apenas da formação inicial o pai do projecto Matt Sharp e Petra Haden (irmã de Josh dos Spain e filha do mestre do jazz, Charlie Haden).

Depois de Seven More Minutes, o projecto é colocado num hiato temporal indefinido, até agora termos o privilégio de assistir ao renascimento deste projecto seminal e incontornável de todo o universo alternativo. O novo e terceiro disco já tem nome e chama-se Lost In Alphaville. Previsto para 25 de Agosto pela Polyvinyl Records (Of Montreal, Deerhoof, Japandroids) foi gravado em Los Angeles, Nashville e NYC e traz na linha da frente o insubstituível Matt, bem como Patrick Carney dos The Black Keys. O resto da banda é costituido por Jess Wolfe e Holly Laessig (Lucius), Ryen Slegr (Ozma), Lauren Chipman (The Section Quartet). A produção ficou a cargo de D. Sardy (LCD Soundsystem, Jet, Wolfmother, Band Of Horses).

Aqui em escuta as duas primeiras amostras para Lost In Alphaville.

alec peterson sig