Quando Luis Vasquez editou Zeros, o até agora último trabalho sob o nome de The Soft Moon, afirmou que seria o final de um processo de escrita a solo. Afinal, não foi. Já com data marcada para 30 de Março de 2015, Deeper será o terceiro registo do projecto do norte-americano mais uma vez com o selo da Captured Tracks, que vem aos poucos a revelar-se uma das mais dinâmicas e influentes editoras da actualidade.

Inteiramente gravado e escrito após uma mudança para terras italianas onde Vasquez se vê a braços com uma nova espécie de solidão, numa terra nova, uma língua nova e sem um amigo por perto, força-se a uma nova viagem interior e à descoberta daquilo que sempre soube: os The Soft Moon são os olhos e a pele de um só homem. Um mergulho em si mesmo e uma urgência de escrita é o que é este novo Deeper que oferece “Black” como primeiro olhar ao novo mundo introspectivo de The Soft Moon.

Gelado como sempre, mas menos minimalista; uma máquina de beats EBM/Industriais mas de coração negro como uma nova palete de cores góticas, a dança perfeita para um krautrocker em estado profundo de depressão, mas ainda a pontapear o mundo como se fosse o último dos cyber-punkrockers.

Deeper é já um potencial most played aqui na redacção para o ano que vem.

Deeper 

01. Inward
02. Black
03. Far
04. Wasting
05. Wrong
06. Try
07. Desertion
08. Without
09. Feel
10. Deeper
11. Being

alec peterson sig

The Soft Moon Deeper artwork SMALL