Oficialmente, os The Strokes foram apanhados numa teia complexa de espionagem internacional em que as bifurcações dos seus tecidos conduziram ao rapto do realizador e restante equipa de filmagem do vídeo para “OBLIVIOUS”, enquanto a bobine portadora do conjunto das imagens da sessão de gravação era delicadamente roubada do estúdio por um misterioso agente especial.

Oficiosamente, a banda achou que o vídeo para o tema do EP Future Present Past, editado no mês passado e que parou, juntamente com os Radiohead, a internet, resultou demasiado político para as suas verdadeiras intenções e, por essa razão, decidiram não o tornar público, como confessou Julian Casablancas a Zane Lowe.

Esta introdução explica o início do vídeo dos The Strokes. Um vídeo para um tema que começa com o desaparecimento das filmagens do vídeo para o anterior, após o qual podemos ler o seguinte aviso: “Due to circumstances we are not at liberty to discuss, we are unable to present the music video for ‘OBLIVIUS.’ Instead, please enjoy a special presentation of the Strokes in…‘Threat of Joy.’”. Uma interessante manobra de diversão engenhosamente criada para justificar a falha na entrega, enquanto cumpria o papel de álibi perfeito para criar o mote para o vídeo seguinte, desta feita para “Threat Of Joy”, que se segue a “Drag Queen” na sequência de vídeoclips para o EP.

Ao rapto de toda a equipa de filmagens, seguem-se pilhagens de bobines por identidades incógnitas por detrás de máscaras de porcos, Mata-Haris em patins e uma simples banda de rock rodeada de holofotes num estúdio.