Os ventos de mudança que sopram em direcção aos beats electro e aos beats hip hop trazem com eles a sensação que o rock em sentido lato, o rock n’roll e o garage em particular, estão a cair em desuso e é uma espécie musical em extinção. Já são bem audíveis as vozes que pedem um revivalismo grunge ou, o regresso dos riffs de guitarras – ou simplesmente, de guitarras -, no mínimo, alguma grittiness. A história repete-se e já todos vimos este filme. Mas se o ciclo do indie rock estiver a dar o último fôlego, pelo menos no que respeita aos radares das grandes massas, os The Strokes erguem ainda majesticamente a bandeira de notáveis sobreviventes e reafirmam a sua condições de heróis do rock. Incrivelmente, conseguem fazê-lo ao mesmo tempo que se mantêm no topo.

Encarregues de encerrar o cartaz do Lollapalooza Brasil no Autódromo de Interlagos em São Paulo, a escolha não pode ter sido inocente. Inocente parece não ter sido também o facto de Julian Casablancas e os restantes rapazes tenham escolhido explanar o seu longa-duração de estreia – Is This It de 2001 – praticamente na sua totalidade, mas sem esquecer as duas faixas presentes do mais recente EP dos nova-iorquinos Future Present Past de 2016 – “Threat Of Joy” e “Drag Queen”. O rock saiu daquele canto empoeirado da garagem e esperamos vê-lo mais vezes por aí. Por agora, podem vê-lo como se um momento National Geographic se tratasse aqui.

Setlist
01:00 – The Modern Age
04:37 – Soma
08:55 – Drag Queen
14:30 – Someday
18:23 – 12:51
21:57 – Reptilia
26:33 – Is This It
29:04 – Threat of Joy
34:14 – Automatic Stop
38:25 – Trying Your Luck
42:10 – New York City Cops
47:05 – Electricityscape
52:14 – Alone, Together
55:41 – Last Nite
1:03:22 – Heart In A Cage
1:07:46 – 80’s Comedown Machine
1:13:08 – Hard To Explain