E assim que começamos a marcar na agenda as edições de Outubro em diante, começam a surgir discos mais negros, cinzentos, íntimos e intimistas. E este será com certeza uma das mais importantes edições vestidas de neblinas e sobretudos para a chuva direcionada aos corações abandonados ou sem dono.

Os escoceses The Twilight Sad regressam com o seu quarto disco de estúdio, Nobody Wants To Be Here And Nobody Wants To Leave, via FatCat Records a 27 de Outubro. O sucessor de No One Can Ever Know de 2012 conta já com o primeiro single, o assombroso “There’s A Girl In The Corner”, que podem ouvir em baixo no link do Soundcloud da banda.

Onde em todos os trabalhos anteriores do trio constituído por James Graham, Andy McFarlane e Mark Devine se via uma constante procura por novos formatos, sons e processos de escrita, neste novo trabalho existe uma visão geral do caminho traçado ao longo de toda a carreira. Diz MacFarlane:

Over the eight years we’ve been touring, our live sound has taken on different forms, from full on noise/feedback, to a sparse, synth led sound, to a stripped back set up with just keys, drum machine and guitar, to playing with an orchestra, and to just an acoustic with vocal. We wanted to try and capture all of those elements and develop them in some way to make the new record.

A banda optou por gravar na sua cidade natal de Glasgow nos estúdios dos Mogwai – Castle Of Doom – de forma a não perderam o contacto com aquilo que eles chamam de vida normal. Tal como explica Graham,

We spent a lot of time at home when writing this new record, we got to hang out with old friends and get back to some sort of normality, which I think really helped me clear my mind and focus in on writing these new songs. (…) I had a lot I wanted to get off my chest and I’ve done that with this new record.

Esta é uma banda cada vez mais madura e sem ceder nem um milímetro ao habitual doom and gloom carregado de pronúncia do norte e a não dar qualquer espaço à indiferença. Quer se tenha levado com os pés há mais ou menos tempo, a voz de James Graham relembra ao pormenor e traz à flor da pele todos os mais pequenos e peculiares detalhes da dor da perda de alguém que se ama. She’s Not Coming Back, meu!!!

alec peterson sig