Os The Vaccines estão de volta a Paredes de Coura, depois da sua passagem pelo mesmo festival nas margens do Tabuão em 2013 e no Super Bock Super Rock no ano passado. Uma das bandas mais queridas do público português, surgiu em 2011 de rompante com o single “Post Break-Up Sex” e pela ribalta ficou. Principalmente por cá.  fez questão de visitar novamento o nosso país. A banda londrina vai apresentar o seu 3º e mais recente álbum de estúdio, English Graffiti, um disco que se faz de uma sonoridade distinta daquela a que nos habituaram nos últimos anos mas, ainda assim, muito bem recebido e que foi lançado em Maio de 2015.

Se não ainda havia razões suficientes para ir ao festival, eis que agora nos surpreendem uma vez mais e fica cada vez mais difícil escapar a este excelente cartaz. Os The Vaccines serão, certamente, uma das bandas mais esperadas do paraíso de Coura. E para além da sua actuação em palco, haverá também oportunidade para uma injecção de dupla dose de The Vaccines para dançar até não haver amanhã com o DJ Set a acontecer no mesmo dia.

 

Outra das grandes confirmações de Coura assentam num nome bastante querido e apreciado pela Tracker. Herdeiros da cena underground do rock e do noite aliam, através da persona do vocalista Franklin James Fisher, os Algiers essa condição mais rebelde a um espectro mais sóbrio mas não menos vibrante da tradição gospel ou não fosse eles fiéis portadores do espírito negro e quente do sul. Uma mescla improvável de estilos que resulta numa sonoridade experimental absolutamente característica e instantaneamente identificável que entrelaça na sua teia de estilos também o blues e o post-punk numa experiência híbrida tanto para a banda como para o público.

Com apenas um álbum de estúdio homónimo lançado em 2015 pela Matador – conjuntamente com dois EPs de 2012 e 2015 -, os norte-americanos trazem implícita a promessa de agitar fortemente as hostes de Coura com as suas letras insurgentes e o seu rock subversivo. A não perder.

Uma amálgama de experiências recolhidas através de viagens em digressão e das suas próprias investigações musicais veio toldar a veia artística aventureira de Matias Aguayo que se apresentará no cenário de Coura. Há mais de 11 anos a embelezar as suas composições, tanto em estúdio como ao vivo, com lascas de improvisação o chileno, que já participou em temas de Battles, traz 3 discos repletos de espontaneidade e espírito livre para partilhar com o público português. Para recordar aqui o tema “Rollerskate” um dos grandes destaques do álbum Ay Ay Ay de 2010.

Última, mas não menos importante, nesta excelente leva de confirmações estão os Grandfather’s House. Tiago Sampaio iniciou o projecto enquanto um one-man band mas acabou em 2013 por preencher os requisitos de banda em sentido tradicional com a entrada de Rita Sampaio na voz e, posteriormente, de João Costeira na bateria. Oriundos de Braga, a viagem rumo ao anfitriato natural de Coura será curta mas preenchida com um EP e um longa-duração, Slow Move, já datado deste ano. Electrizantes e esfusiantes, aqui representados por “Sweet Love Making”.

The Vaccines, Algiers, Matias Aguayo e Grandfather’s House junta-se, assim, a nomes como LCD Soundsystem, Unknown Mortal Orchestra, Cage The Elephant, King Gizzard & The Lizard Wizard, The Tallest Man On Earth e muitos outros.

+ Paredes De Coura

Eis três ovos da Páscoa vindos directamente do Vodafone Paredes de Coura

O Vodafone Paredes de Coura voltou a fazer das suas

Paredes De Coura: De Leste a Oeste muita coisa nova