Diz quem sabe e por lá andou ou nasceu, que em África tudo é mais intenso; os cheiros, as cores e os sabores e, dizemos nós… os sons.

Fonte de inspiração de tanta gente ao longo das últimas décadas, desde Peter Gabriel a Paul Simon, passando pelas mais recentes investidas, mais ou menos nítidas, de Vampire Weekend, M.I.A., Damon Albarn e tUnE-yArDs ou os nossos Throes + The Shine às sonoridades tribalistas e world music vindas do berço do mundo, o sabor a África chega agora da costa oriental do continente. Mais precisamente do Malawi.

Depois do muito bem recebido MTMTMK de 2012 e do disco de estreia Warm Heart Of Africa, a voz de Esau Mwamwaya reencontra-se com os sons do produtor sueco Johan Hugo para um terceiro discos de originais – o quarto da banda contando com o disco de remisturas para Warm Heart Of Africa, que incluía nomes como Architecture In Helsinki, Metronomy e Gonzalez – apontado para a próxima Primavera pela Moshi Moshi, mas ainda sem data definida.

Entretanto, o apetite está aberto com o novo single e respectivo vídeo para “Hear Me”. Uma sequência de time lapses hipnotizantes filmados nas paisagens e no dia-a-dia de uma aldeia do Malawi, M’dala Chikowa, onde o disco foi todo composto e gravado.

Between writing songs and recording we would climb the mountains above the lake and set the camera up to take time lapses. Any time we wanted a break we would bring the camera on a tripod to the shop or to someone’s house and always leave it taking time lapses. We would sit for hours in the dark while the camera clicked away, working on a song, tweaking melodies or words. Mosquitos everywhere. Sometimes we would leave the camera running and trek back to the house, hoping no one would find it.

alec peterson sig