Virtue, o segundo álbum dos The Voiz que se encontra a pouco menos de duas semanas do seu lançamento, leva já metade do disco revelado – cinco canções em dez – e o que salta logo à primeira vista é que todas elas são imensamente distintas entre si. Ao mesmo tempo, e de forma paradoxal e meio inexplicável, há uma espécie de linha sonora invisível que as põe a fazer sentido umas ao lado das outras e uma sensibilidade melódica transversal aos momentos de morada estilística mais díspar (se for mesmo possível de todo atribuir-lhe alguma), seja nas composições mais fora da caixa, como “QYURRYUS“, seja nas mais suaves, como “Pointlessness“.

“ALieNNatioN” (deve-se ser “a lying nation”. Clever, hein?), o novo tema que completa uma mão cheia de novas canções do novo disco sob a voz de Julian Casablancas, não destoa no facto de destoar de todos os outros que já se conhecem – os dois já mencionados, a que se juntam “All Wordz Are Made Up” e o tema de estreia, “Leave It In My Dreams“. Talvez se encontrem alguns pontos de contacto com “Pointlessness” na sobriedade, na ambiência sombria e no toque ligeiramente soturno, mas enquanto o tema que encerra o álbum regista uma sonoridade oblíqua e imprevisível, a nova canção leva os The Voidz para territórios mais fluídos, suaves e leves, rematados por um groove construído com drum machines e baixos carregados, instigadores de um estado semi-consciente.

Três das restantes cinco faixas de Virtue foram já, de uma forma ou de outra, intencionalmente ou não, reveladas. Caso de “Wink“, o primeiro tema do disco que viu a luz do dia em formato live num programa da televisão brasileira, em Outubro do ano passado. De acordo com uma publicação divulgada no Reddit e mencionada posteriormente na Stereogum, foram também divulgados mais dois temas no website de Julian Casablancas – “Pyramid Of Bones” é o nome de uma delas -, que entretanto foram entretanto retiradas. Virtue é editado a 30 de Março pela RCA. Albert Hammond Jr., companheiro de banda de Casablancas nos The Strokes, editou também este mês o seu álbum a solo, Francis Trouble.