Total Slacker - Slip Away
%Overall Score
Reader Rating: (0 Votes)
0%

O acorde de abertura do álbum não engana. Os Total Slacker soam exactamente àquilo que pretendem ser: rock alternativo, início dos noventa, Nirvana e Mudhoney, Sub Pop e Sonic Youth. Grunge.

À segunda música já não conseguimos tirar aquele chorus de guitarra à la Nevermind cabeça. Tudo reproduzido até ao pormenor da produção, que podia ter sido feita pelo produtor guru da Sub Pop, Jack Endino (o homem que gravou Bleach e o deu a conhecer ao mundo). As músicas terminam praticamente todas da mesma forma, com um acorde final que soa tanto ao de “Come As You Are” que não conseguimos deixar de esperar que a seguir venha a “In Bloom”.

Nada do que escrevi pretende ser negativo. É de louvar o trabalho de manter a estética que se pretende. Todas as músicas são bem trabalhadas e o álbum é coeso, contrastando a agressividade com alguns momentos mais delicados. Algures por ali também andam os Pixies, mas penso que esta seja uma influência de terceira mão, bastante presente em musicas como “Touch Yourself” ou “See Right Through”. Além destas, destaco também “Out Of The Body Experience”, “Keep The Ships At Bay” e “Thighmaster” como os melhores momentos do álbum. Resta dizer que estes jovens americanos de Nova Iorque não tentam esconder de todo as suas influências. Orgulham-se bastante delas.

O álbum peca pela falta de originalidade, mas ganha bastante em garra de uma juventude que se quer inquieta e inconformada. O reviver um passado não muito distante onde pegar numa guitarra e tocar dois acordes com muita distorção era o suficiente para exorcizar os demónios que nos afectam a todos na adolescência. E só por causa disso, vou já ouvir o Bleach.